TITANOBOA, A COBRA QUE TINHA MAIS DE 15 METROS DE COMPRIMENTO

26/10/2018

Se pensarmos em uma cobra gigante com certeza nos lembraremos da anaconda. A cobra fictícia era gigante e imperdoável com suas vítimas. Ela foi inspirada na nossa sucuri, que não é gigante como a cobra de Hollywood. Sendo assim, sabe-se que há cerca de 60 milhões de anos uma cobra bem maior habitou o nosso planeta.

Depois da extinção dos dinossauros, cerca de cinco milhões de anos depois, a Titanoboa viveu nas selvas tropicais da América do Sul. Com os enormes dinossauros extintos, o topo da cadeia alimentar estava vazio e a titanoboa não teve problema nenhum em assumi-lo.

As cobras pré-histórias cresciam até uns 15 metros de comprimento e pesavam aproximadamente 1100 quilos. Ela era do tamanho de alguns caminhões que vemos nas estradas e mais pesada que um urso polar. Essa cobra gigante era capaz de engolir um adulto inteiro antes mesmo dele poder sequer pensar em pedir ajuda ou gritar por socorro.

Descoberta


Os ossos, quase intactos, do crânio da titanoboa foram encontrados por cientistas em uma mina de carvão colombiana em 2011. Essa mina de carvão na Colômbia é feita, na verdade, de restos de vidas que foram esmagadas pela crosta terrestre, por isso não é de se espantar que os ossos desse animal tenham sido encontrados lá.

Onde hoje é a Colômbia era uma área que estava abaixo do nível do mar, quente, úmida e com muita chuva, um ambiente super propício para a cobra gigante. Como ela era marrom, sua pele se camuflava perfeitamente nas água barrentas.

A titanoboa achada pelos cientistas deve ter sido soterrada por um deslizamento de terra que depois de milhões de anos e dezenas de metros se tornou uma área rica em carvão.

Exposição


Em 2012, uma exposição foi montada em Nova York para mostrar quão grande a titanoboa poderia ser. A maquete montada mostrava a cobra gigante engolindo o que parecia ser um crocodilo, apenas com a cauda para fora.

A maquete chamou a atenção das pessoas e foi uma grande publicidade para o museu Smithsonian com a sua descoberta. O que a exposição pretendia era mostrar o quão grande as criaturas pré-históricas eram com relação aos animais de hoje em dia.

Entre as cobras de hoje nenhuma se compara com a titanoboa. E antes de seus ossos serem achados, a maior cobra tinha cerca de 10 metros e tinha sido encontrada na África. Estima-se que essa cobra tenha vivido há 20 milhões de anos.


Para entender essa lenda temos que ir até o início e ver como ela começou. A palavra tem origem japonesa e significa humano. Em meados dos anos 1990, um grupo de pescadores japoneses viram uma criatura enorme, de mais ou menos 30 metros, que tinha formas estranhas nas águas.

Vamos ser sinceros um com o outro: em algum momento da sua jornada terrestre, alguma catástrofe vai impor-se na nossa vida. Não importa de que gênero ou estilo ela seja, o que importa é estarmos conscientes de que ela irá chegar. Eu não estou sendo pessimista, meu caro amigo, apenas realista sobre a existência humana, o mundo e os seus empecilhos....

Você já perdeu a esperança no mundo? Talvez você volte a ter esperança depois de ler a história que vamos contar hoje. Mikhail Vasilyevich Kolybelkin é o nome de um cirurgião que mora em Novosibirsk, na Sibéria, Rússia. Bom, mas ele é um cirurgião, digamos assim, diferente.

Na cadeia alimentar nós, humanos, somos os mais perigosos. Se você parar para analisar, os humanos constroem armas, mudam o clima em nível global e destroem florestas, claro que isso tudo longe dos outros animais. Porque se nos depararmos com algum animal feroz, provavelmente, não teríamos chance de sobrevivência.