Qual a Melhor Opção para Seu Churrasco, Grelha ou Espeto?

10/11/2018

Há quem diga que churrasco bom é só no espeto, mas há aqueles que defendem fervorosamente que a grelha é muito melhor para a carne. No entanto, a escolha por grelha ou espeto é algo que tem a ver muitas vezes com a tradição local.

Em países como o Uruguai e a Argentina, onde o churrasco faz parte da cultura gastronômica, a preferência é por grelha. Já na região sul do Brasil, que também possui a tradição do churrasco, o espeto é o favorito.

Afinal, o que é melhor, churrasco na grelha ou no espeto? Veja as diferenças e particularidade de cada uma dessas formas a seguir!

Tudo sobre o churrasco na grelha

Os que defendem a grelha usam o argumento de que, além de deixar a carne mais suculenta por não furá-la, a estrutura é mais fácil para manusear e incluir outros ingredientes como a linguiça, pão de alho, queijo, etc.

De fato, a grelha tem um desempenho satisfatório, principalmente com cortes de carnes sem osso, como é o caso da picanha, maminha, do contrafilé, linguiças, salsichões, filé mignon, dentre outros cortes, como o assado em tiras.

No entanto, para fazer um churrasco na grelha perfeito, é preciso ter alguns cuidados.

O primeiro é a utilização de pinças para manusear as carnes, já que o garfo comprido (bastante utilizado) fará furos na carne e fazendo com que ela perca líquido.

Segundo, para acertar o ponto, é necessário começar a tostar a carne pela parte mais quente da churrasqueira, virá-la uma vez e depois levá-la para uma parte com calor moderado. Esse processo a deixa dourada por fora e permite controlar o seu ponto posteriormente.

Outro cuidado é em relação ao corte da carne, que deve ser grosso o suficiente para não ficar passada demais e endurecer a carne.

Tudo sobre o churrasco no espeto

As particularidades sobre o espeto são outras, a começar pelo material do espeto em si, que deve ser preferencialmente o aço inoxidável, pois são de melhor qualidade, mais fáceis de limpar e não soltam resíduos metálicos na carne.

Outro aspecto é o comprimento que deve ser compatível com o tipo de churrasqueira. Caso contrário, corre o risco da carne cair ou queimar o cabo.

Quanto às carnes, cortes com osso como a costela gaúcha e outras mais são ideias para fazer no espeto.

É importante destacar que as carnes tendem a ficar mais secas no espeto, uma vez que são furadas. Portanto, dê preferência às que são mais gordurosas para fazer dessa forma.

Caso queira fazer todo o churrasco com espetos, incluindo carnes sem osso, é possível também. Basta observar se a parte mais grossa da carne está na ponta do espeto, local que receberá mai calor.

Além disso, não deixe-a abaixo de 40 cm do fogo para não torrá-la e ela perder todo o seu líquido.

Em relação ao corte da carne, deixe-a mais grossa do que se fosse fazer na grelha e veja a forma adequada de espetá-la de acordo com o tipo da carne.

A picanha, por exemplo, deve ser espetada ao longo do seu comprimento, através da gordura, até sair na outra ponta.

A escolha pela grelha ou espeto não tem a ver com o que é melhor ou pior, mas com as técnicas que cada um domina ou prefere, assim como o local e a ocasião. Para fazer um churrasco delicioso, o importante é respeitar as particularidades de cada uma dessas formas


Nós do Sabores da Mesa depois de muitos estudos e pesquisas, reunimos em apenas uma única página diversas sugestões de Receitas de Filé de Frango, assim facilitando sua vida na hora de escolher qual receita combina mais com seu paladar.


Os assados são as estrelas das ceias, mas todo cuidado é pouco para que não fiquem ressecados, especialmente o lombo, por ser uma carne com pouca gordura. Uma dica de ouro é marinar o lombo por, pelo menos, 12 horas antes de assá-lo. Isso, e o forno na temperatura certa, garantem a suculência da peça. Aqui ele aparece em uma...