Aprenda Mais de Picanha

10/11/2018

Ao pensar em churrasco ou no preparo de uma carne, a picanha é sempre referenciada, uma das primeiras opções de corte nobre, que cabe no bolso e que faz parte do gosto de muitas famílias.

Essa carne, porém, pode ser ainda mais aproveitada se a pessoa que a está preparando conhecer algumas características, tipos de cortes e possíveis preparos da picanha, oferecendo pratos incríveis para todos.

Para entender melhor como trabalhar com a picanha e quais os pontos de atenção, continue lendo e não corra o risco de perder o corte!

Características marcantes da picanha

Mesmo variando de acordo com a peça, a picanha é conhecida por sua maciez e sabor. Essas características são consequência da gordura que acompanha a carne, assim, é importante manter essa capa de gordura na hora de assar ou grelhar as peças e bifes.

Após a carne ficar suculenta e no ponto desejado, se a pessoa não gostar da gordura poderá retirar essa parte, porém, não antes do processo já estar finalizado.

Outro ponto é o peso e tipo da picanha. Geralmente as peças variam dependendo do tamanho do animal, porém, as características da carne são bem conhecidas. Fique ligado para não levar outras partes indesejadas junto!

Assim, é interessante atentar-se ao formato da peça para entender como trabalhar com ela posteriormente. Se a picanha for próximo de algo mais triangular, por exemplo, há menos chances de levar parte da peça em coxão duro e oferecer uma carne mais dura.

Tipos de cortes e preparos

Além dos pontos anteriores, os tipos de cortes influenciam tanto no preparo quanto no sabor da picanha. Com isso, aprenda 03 das principais formas de manipular a carne sem estragar suas características e ressaltando o sabor:

Peça de picanha inteira

Para usar a peça inteira, basta salgar e colocar a picanha inteira na churrasqueira, contando aproximadamente 40 minutos. Nesse tempo, é necessário assar a peça com a gordura para cima na maior parte do tempo, separando apenas 15 minutos para virar o alimento e assar dos dois lados.

Cortes para grelhar

Se você quiser cortar o alimentos e prepará-lo pouco a pouco, outra dica é cortar em fatias mais grossas para que, na hora de grelhar, elas não ressequem e percam o gosto. Esses bifes irão para a grelha sem o espeto, basta salgá-los e ficar de olho no ponto desejado.

Opções no espeto

Para uma boa picanha no espeto, o churrasqueiro deve cortar também em fatias grossas em formato de meia-lua, temperar e colocar no espeto de acordo com a quantidade de bifes permitidas. Depois, basta assar e aguardar o ponto certo.

Todas essas opções de cortes de picanha podem ser acompanhadas com arroz branco ou integral, risotos, saladas frescas, farofas e receitas de acordo com o gosto dos envolvidos. Porém, vale a pena optar por acompanhamentos mais leves e que acentuam o sabor da carne, tornando ela o ingrediente principal.

Veja Receitas

Nós do Sabores da Mesa depois de muitos estudos e pesquisas, reunimos em apenas uma única página diversas sugestões de Receitas de Filé de Frango, assim facilitando sua vida na hora de escolher qual receita combina mais com seu paladar.


Os assados são as estrelas das ceias, mas todo cuidado é pouco para que não fiquem ressecados, especialmente o lombo, por ser uma carne com pouca gordura. Uma dica de ouro é marinar o lombo por, pelo menos, 12 horas antes de assá-lo. Isso, e o forno na temperatura certa, garantem a suculência da peça. Aqui ele aparece em uma...