Além das Garrafas

24/09/2019

Vinícolas saem das tradicionais embalagens de vidro e adotam alternativas menos convencionais para acondicionar vinhos.

A apresentação mais comum no Brasil, e no mundo de vinhos, a garrafa de vidro. Alternativas como o bag-in-box já são difundidas há alguns anos, principalmente no exterior, apesar de algumas poucas tentativas de uso dessas embalagens por aqui.

No exterior, principalmente em países onde a cultura vitivinícola, é mais recente, como o Chile, a Austrália e os Estados Unidos, algumas outras opções de embalagem têm suas fatias de mercado.

Agora no Brasil entra nesse  novo mundo, com lançamentos recentes de vinhos em latas de alumínio e, pela primeira vez, em caixas cantonadas assépticas.

A Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança apresenta o primeiro vinho produzido no Brasil envasado em caixinhas fornecidas pela Tetra Park. O vinho de mesa Collina, que foi totalmente reestilizado no segundo semestre de 2018, passando por mudanças no nome e na identidade visual, agora é acondicionado em caixinhas de 1 litro.

Segundo a Vinícola, o objetivo do lançamento é oferecer ao consumidor mais praticidade e um produto mais leve e que ocupe menos espaço durante a distribuição e nas gôndolas, facilitando a logística.

Tradicionalmente esta categoria é ofertada ao mercado em garrafas de 750 mililitros com fechamento de rolha, e a marca Collina é uma delas. Porém, já é percebido a aceitação do consumidor por diferentes tipos de cooperativa, Vinícius Fruet.

Então,, vimos a oportunidade de apresentar uma opção mais prática e leve. Com isso, lançamos o vinho suave Collina em embalagem da Tetra Park, continua o executivo.

Fruet destaca que o vinho em embalagem cartonada já é comum em outros paíese, e que a cooperativa pretende inovar por meio de uma opção diferente para o público brasileiro.

Queremos nos tornar o principal representante deste produto no Brasil, ao possibilitar um consumo mais acessível e disponibilizar novos momentos de consumo.

A Nova Embalagem também amplia o potencial de exportação da marca, ele diz.

Para realizar a mudança foi necessário um processo de adaptação de design do rótulo da garrafa para a caixa. Todo o portfólio da marca Collina foi adaptado para a embalagem cartonada.

Contudo, devido ao volume e a abertura de mercado facilitada, nesse primeiro momento apenas o vinho suave, que representa 80% do total comercializado da marca, será lançadonesse tipo de embalagem.

A Tetra Park enxerga no lançamento uma oportunidade de expansão e fortalecimento da categoria no Brasil.

Buscamos sempre ter uma visão estratégica para continuar a atuação dos nossos clientes e ajudá-los a expandir seus negócios. Já atuávamos juntos com a Nova Aliança com o portfólio de sucos, e então surgiu a oportunidade de trazer inovação por meio da embalagem na categoria de vinhos, que já é comum em países da Europa e América Latina.